Webmail

Com aumento de 149% nos casos, Síndrome Mão-Pé-Boca preocupa

A Secretaria do Estado de São Paulo registrou no dia 20 de abril um aumento de 149% de casos da Síndrome Mão-Pé-Boca em relação ao mesmo período do ano de 2022

A Secretaria do Estado de São Paulo registrou no dia 20 de abril um aumento de 149% de casos da Síndrome Mão-Pé-Boca em relação ao mesmo período do ano de 2022. O surto também está sendo relatado em outros estados como Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Santa Catarina. 

O que é?

A Síndrome Mão-Pé-Boca é causada pelo vírus Coxsackie e acomete principalmente crianças, geralmente abaixo dos cinco anos de idade, embora alguns adultos também possam contraí-la. Como o próprio nome sugere, a doença manifesta-se principalmente através de lesões nas mãos, pés e boca.

A transmissão acontece através do contato direto entre as pessoas e as secreções de quem está contaminado com o vírus, podendo ser através da saliva, contato com objetos, alimentos, bolhas que estouraram e ainda com fezes infectadas.

Depois de adquirida, a doença dura geralmente 10 dias, mas mesmo após a recuperação, a pessoa que foi contaminada ainda pode transmitir o vírus pelas fezes durante aproximadamente quatro semanas.

Sintomas

Os sintomas começam a aparecer de 1 a 7 dias após a infecção e, na maioria dos casos, são leves e podem ser confundidos com os do resfriado. Após dois dias do surgimento dos primeiros sintomas, podem aparecer lesões como bolhas nas palmas das mãos e sola do pé, e grandes aftas na boca, o que causa dor para engolir e pode ocorrer salivação excessiva. Além disso, a região íntima pode coçar também. Outros sintomas são:

  • Febre alta, acima dos 38°C
  • Dor de cabeça
  • Dor de garganta
  • Muita salivação
  • Vômito
  • Falta de apetite
  • Mal-estar
  • Diarreia

Apesar disso, os quadros, em sua maioria, são leves, e a doença tende a melhorar espontaneamente, com duração de cinco a sete dias. Mas, mesmo depois de recuperada, a pessoa pode transmitir o vírus pelas fezes durante aproximadamente quatro semanas.

Como prevenir?

Manter hábitos de higiene é a principal forma de evitar a contaminação com o vírus. Oriente e ensine os seus filhos a lavar sempre as mãos, principalmente após o uso do banheiro e cobrir a boca e o nariz ao espirrar e tossir.

Além disso, é fundamental lavar os alimentos da forma correta antes de consumi-los. Fazer isso, vai ajudar a prevenir não só a Síndrome Mão-Pé-Boca, mas também outras doenças.

Em caso de suspeita, busque orientação médica, vá até a UPA mais próxima e receba o diagnóstico correto.

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

Doe uma chance!

Doar sangue é um ato de amor e esperança. No Dia Mundial do Doador de Sangue, lembre-se de que sua doação pode ser o milagre

Saiba mais »
plugins premium WordPress